31 gerarda trio site.jpg


Capítulo 6


Gerarda, a Mulher do Marquês


Gerarda, de ascendência humilde mas educada, foi chamada à Quinta para ser ama do primogénito do Marquês.

A Senhora sua mulher, na altura, permanecendo há já algum tempo na casa, tinha por vontade que o filho nascesse envolvido pelos bons ares da Quinta.

Depois de ter dado à luz, comovia-se ao ver como a ama se entregava ao Marquesinho, e assim, com o passar do tempo, foi criando por ela uma grande amizade e admiração.

Quando o menino tinha cerca de um ano, a Senhora que era de natureza muito frágil, foi acometida por uma doença e como ninguém conseguiu descobrir nem a causa nem o remédio, em poucos meses acabou por falecer.

A ama, por vontade do Marquês, continuou na Quinta, a cuidar do menino e, como já conhecia bem todos os hábitos da família, passou também a governar a casa.

O Marquês começou a ir, cada vez com mais frequência, passar temporadas à Quinta para estar com o filho Ataíde, mas também para ver a ama e governanta.

Além da confiança que depositava nela, tocava-o a sua beleza e robustez, o esmero que punha em tudo, e até a forma generosa que tinha arranjado para distribuir pelos pobres a abundância que brotava do pomar e dos campos.

A proximidade entre ambos foi-se tornando cada vez mais sólida e permanente e, por fim, com o apoio de uns e a desaprovação de outros, o amor que Gervásio sentia por Gerarda falou mais alto.

Num dia quente do inicio de maio, celebraram o enlace numa discreta cerimónia no pavilhão do jardim da Quinta do Castanheiro.