O Pomar


Encostadas ao muro alto da Quinta, erguem-se as árvores de um extenso pomar onde há uma grande variedade de frutos.

Entre as laranjeiras e as nespereiras, os pessegueiros com pêssegos aveludados e raiados libertam no ar um aroma adocicado que se propaga até à casa.

Dona Gerarda sente a brisa perfumada, e pede a Fulgêncio que os mande apanhar em quantidade, os melhores e mais maduros, pois, na cozinha, dará ordens para os conservarem em caldas de açúcar, seguindo os preceitos de uma receita que lhe foi passada por sua mãe.



« Episódio anterior ~ Episódio seguinte »

Episódios já publicados aqui.