10 ~ Ataíde avista um monstro marinho


Tão empolgado se sentiu por ter saído pela primeira vez em liberdade e por sua conta, que a tudo foi achando especial graça desde que entrou na embarcação. Ali, fazia por ser igual aos outros, embora se apercebesse de que era tratado com alguma deferência. Não fazia questão de que assim fosse, tal era a vontade de aproveitar a realidade de cada momento. No seu íntimo Ataíde ansiava por dificuldades e perigos que pusessem à prova a sua valentia.

E assim, com coragem, foi enfrentando os rigores da vida no mar e acostumando-se às enormes vagas que foram surgindo durante a travessia. Até que o inesperado aconteceu ao passar o estreito de Gibraltar. Debruçado na amurada da embarcação, avistou um monstro marinho semelhante aos que conhecia dos livros da biblioteca de seu pai.

À sua frente erguia-se uma enorme criatura, cuja cauda, saindo das profundezas, batia com enorme força e estardalhaço na superfície das águas. Quem por ali já havia passado ia gritando: “Baleia!!”, para desfazer o espanto dos novatos apanhados de surpresa. Ataíde explodia de emoção enquanto recebia no rosto fortes jatos de água projetados do que lhe parecia uma fonte no topo da cabeça do gigante.



« Episódio anterior ~ Episódio seguinte » | ver ÍNDICE


10 ~ Ataíde sees a sea monster

In front of him stood a huge creature, whose tail, coming out of the depths, beat with great force and noise on the surface of the waters. Whoever had passed by there was shouting: “A whale!!”, in order to put an end to the amazement of the newcomers who were watching the scene.