4 ~ Ataíde recorda a adolescência com Ezequiel


De um dia para o outro, Ataíde entrou na adolescência e por essa altura, acompanhado pelo seu amigo Ezequiel, começou a frequentar a doca. Do alto da ravina para onde tinha o hábito de ir para espreitar os barcos lá em baixo, conseguia avistá-la muito ao longe recortada no enfiamento da linha da costa. Era esse o destino para onde ele e o amigo se encaminhavam numa desenfreada correria todas as tardes. Quando chegavam à doca a euforia que levavam era tanta que quase não conseguiam falar nem respirar. Só depois de se acalmarem, se sentavam na borda do cais, por ali ficando tempos infindos batendo em sincronia com os calcanhares nas pedras do muro, enquanto admiravam os barcos e os seus imponentes mastros.



« Episódio anterior ~ Episódio seguinte » | ver ÍNDICE



4 ~ Ataíde recalls his adolescence with Ezequiel

All of a sudden, the boy Ataíde entered the adolescence and by this time, accompanied by his friend Ezequiel, he started to visit the dock. (…) That was the destination where he and his friend were heading in an unbridled run every afternoon.



Integrado na iniciativa: "De Porta Aberta… Escolha como quer entrar ".