Esculturas cerâmicas de um autor que atribui às suas obras uma função narrativa, recuperando uma tradição do figurado popular ou do comentário satírico de Rafael Bordallo Pinheiro, individualizando personagens e situações que descreve com uma ironia caricatural que, contudo, nos coloca questões centrais no quotidiano contemporâneo.