Nas reservas do Museu Nacional do Azulejo encontramos, por vezes, painéis que estiveram aplicados em espaços ao ar livre, bancos, alegretes ou, como no caso dos painéis de que iremos falar, em muros de jardim. Como é que sabemos que eles vieram desses locais? Normalmente as arestas dos azulejos apresentam grande concentração e manchas de calcário, a parte detrás (tardoz) apresenta vestígios de líquenes e microrganismos, o vidrado destaca-se com muita facilidade e, por vezes, há sinais de terem sido atiradas pedras às caras das figuras.

Painel Os Césares 1

PORMENOR DE UM PAINEL DOS CÉSARES

Os olhos da figura abaixo foram picados por arremesso de pedras. Veja-se a tonalidade “suja” nas arestas dos azulejos, sinal de concentração do calcário e o tipo de desgaste nas faltas de áreas vidradas.

Há alguns anos temos vindo a tentar reunir o conjunto que é formado por quatro painéis, um dos quais muito incompleto. A representação pretende criar uma ilusão, o espaço como que de uma peça de teatro. A pintura pretende simular uma moldura da qual pende um medalhão, preso num tecido. Nesse medalhão encontram-se imagens de várias figuras masculinas vestindo armadura, à maneira dos antigos imperadores romanos. Em segundo plano, num tom mais esbatido, vemos paisagens como se, por detrás daquela moldura pudéssemos ter um vislumbre da vida que decorre do outro lado… O maior dos painéis, que chamamos “O grande César”, não tem o emolduramento completo, faltam-lhe duas filas de azulejo em baixo, duas filas em cima e, provavelmente, duas de cada lado. É, no entanto, o mais cenográfico pela própria dimensão.


Painel Os Césares 2

O GRANDE CÉSAR

Lisboa, c. 1750-1760

O que temos: c. 1,68 x 2,10 cm | O que seria originalmente: c. 2,66 x 2,24 cm

Sabemos como eram os emolduramentos destes painéis graças a um deles, que se apresenta mais completo e que chamamos “O César com coroa de louros”.

Painel Os Césares 3

O CÉSAR COM COROA DE LOUROS

Lisboa, c. 1750-1760

O que temos: c. 1,96 x 1,26 cm | O que seria originalmente: c. 2,66 x 1,40 cm

Nestes dias, em que não podemos passear e aproveitar a Primavera, lembramos com saudade os jardins e parques da nossa cidade. Painéis como estes evocam esses espaços e momentos de lazer que, não tarda, irão voltar…